Tratamentos combinados para onicomicose - Cover Blog - Produtos Digitais - JP Cosmetics

Tratamentos combinados para onicomicose

Tratamentos combinados para onicomicose combatem a infecção fúngica das unhas que leva a complicações como dor, deformidade e infecções recorrentes.  

Embora existam vários tratamentos disponíveis, nenhum é completamente eficaz sozinho.  

Como resultado, muitos médicos e pacientes buscam abordagens combinadas que possam oferecer melhores resultados.  

Neste artigo, discutiremos o tratamento combinado para onicomicose, incluindo definição, riscos e tipos da doença. 

Definição de Onicomicose

Onicomicose é uma infecção fúngica das unhas, que afeta tanto as unhas dos pés quanto das mãos. É uma das infecções fúngicas mais comum 10% da população em geral e cerca de 20% dos indivíduos com mais de 60 anos. 

Geralmente a infecção se inicia com uma mancha branca ou amarelada sob a unha e, com o tempo, se espalhar por toda a unha, tornando-a espessa, descolorida e quebradiça. Além disso, causar dor, desconforto ao caminhar ou usar sapatos apertados. 

Onicomicose é causada por diferentes tipos de fungos, sendo o mais comum o dermatófito.  

O tratamento pode incluir medicamentos antifúngicos tópicos ou orais, além de medidas preventivas como manter os pés e mãos limpos e secos, usar sapatos arejados e evitar compartilhar objetos pessoais, como tesouras e lixas de unhas. Em casos graves, pode ser necessária a remoção cirúrgica da unha afetada.


Este artigo pode interessar a você: Psoríase nas unhas e seus cuidados


Tipos de Onicomicose  

Existem diferentes tipos de onicomicose, conforme o tipo de fungo que causa a infecção e como a unha é afetada. Do qual pode trazer particularidades nos tratamentos combinados da onicomicose. Vejamos seguir:  

Distal: também conhecida como onicomicose distal subungueal, é o tipo mais comum de onicomicose, causada principalmente pelos fungos dermatófitos.  

A infecção começa nas bordas ou pontas da unha e avança gradualmente em direção à base. 

Proximal: é o tipo menos comum e geralmente ocorre em pessoas com sistema imunológico enfraquecido. A infecção começa na base da unha e avança em direção à ponta. 

Superficial branca: é causada por fungos não dermatófitos, como o Trichophyton mentagrophytes ou o Trichophyton rubrum. A infecção afeta apenas a camada superior da unha, deixando manchas brancas ou amarelas na superfície. 

Cândida: é causada pelo fungo Cândida, que normalmente vive na pele e nas membranas mucosas. A infecção pode afetar as unhas das mãos e dos pés e pode ser acompanhada por lesões na pele. 

Fusarium: é causada pelo fungo Fusarium e geralmente afeta as unhas dos pés. A infecção pode ser difícil de tratar e pode levar a danos permanentes nas unhas. 

Cada tipo de onicomicose requer um tratamento específico, e o diagnóstico preciso é fundamental para garantir a eficácia do tratamento.  

Caso suspeite de uma infecção fúngica nas unhas, consulte um médico para receber um diagnóstico preciso e um tratamento adequado. 

Fatores de risco

Idade avançada: A onicomicose é mais comum em pessoas mais velhas, devido ao enfraquecimento do sistema imunológico e ao aumento da exposição aos fungos. 

Diabetes: Pessoas com diabetes têm maior probabilidade de desenvolver onicomicose, pois a doença afeta a circulação sanguínea nos pés e torna as unhas mais suscetíveis à infecção. 

Imunossupressão: Pessoas com sistema imunológico enfraquecido, devido a medicamentos imunossupressores ou a condições médicas como HIV/AIDS, estão mais propensas a desenvolver onicomicose. 

Trauma nas unhas: Lesões nas unhas, como unhas encravadas, podem danificar as unhas e torná-las mais suscetíveis à infecção fúngica. 

Uso de calçados fechados: Sapatos e meias apertados ou que não permitem a respiração dos pés criam um ambiente úmido e escuro, que favorece o crescimento de fungos. 

Pés suados: Pessoas com pés suados ou que passam muito tempo com os pés úmidos, seja devido a atividades físicas ou profissionais que requerem o uso de sapatos fechados, têm maior probabilidade de desenvolver onicomicose. 

Uso de piscinas e chuveiros públicos: piscinas, chuveiros e outras áreas úmidas e compartilhadas podem ser fontes de infecção fúngica, especialmente se os usuários andarem descalços ou compartilharem toalhas e outros objetos. 

Histórico familiar: Pessoas com histórico familiar de onicomicose têm maior probabilidade de desenvolver a infecção, devido à predisposição genética. 

Outras condições médicas: Algumas condições médicas, como psoríase, doenças circulatórias e problemas nas unhas, podem tornar as unhas mais vulneráveis à infecção fúngica. 

Tratamentos combinados para Onicomicose  

Os tratamentos combinados para onicomicose geralmente envolvem a utilização de múltiplas terapias para aumentar a eficácia do tratamento e reduzir o risco de recorrência da infecção. Alguns tipos de tratamentos combinados para onicomicose incluem: 

Terapia tópica combinada: Esta abordagem combina o uso de mais de um medicamento tópico para tratar a infecção. Por exemplo, um esmalte antifúngico pode ser usado em combinação com um creme ou solução antifúngica. Isso pode aumentar a eficácia do tratamento e ajudar a prevenir a disseminação da infecção. 

Terapia sistêmica e tópica combinada: Esta abordagem envolve o uso de medicamentos antifúngicos orais (sistêmicos) em conjunto com medicamentos tópicos. A terapia sistêmica pode ser necessária em casos mais graves de onicomicose, enquanto a terapia tópica ajuda a tratar a superfície da unha. 

Terapia a laser combinada: Esta abordagem envolve a utilização de terapia a laser em conjunto com terapia tópica ou sistêmica. O laser pode ajudar a aumentar a penetração do medicamento antifúngico nas unhas e ajudar a eliminar a infecção mais rapidamente. 

Remoção cirúrgica da unha combinada com terapia tópica ou sistêmica: Em casos graves de onicomicose, pode ser necessário remover parte ou toda a unha afetada para permitir que o medicamento antifúngico atue diretamente no leito ungueal. A terapia tópica ou sistêmica é geralmente prescrita para prevenir a recorrência da infecção. 

Terapia combinada com tratamento natural: Alguns pacientes optam por usar tratamentos naturais em combinação com medicamentos prescritos para onicomicose. Alguns remédios naturais que têm sido estudados incluem óleo de melaleuca, alho, vinagre de maçã e óleo de cravo. No entanto, é importante discutir qualquer tratamento natural com seu médico antes de usá-lo em conjunto com tratamentos prescritos. 

É importante lembrar que cada caso de onicomicose é único e pode requerer uma abordagem de tratamento diferente. É essencial discutir com um médico as opções de tratamento e quaisquer preocupações sobre efeitos colaterais ou interações medicamentosas antes de iniciar qualquer terapia combinada. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

14 + 13 =